Monica Iozzi fala sobre seu trabalho no CQC e revela: “Bolsonaro foi muito mais inteligente do que eu”

Em uma entrevista que foi ao ar nesta última quarta-feira (2) para  o programa “Conversas com Bial” a atriz Monia Iozzi resolveu falar de um assunto polêmico que faz parte de sua carreira na televisão.

Mostrando uma grande coragem,  atriz resolveu fazer durante a entrevista uma autocrítica a respeito do período em que atuou como repórter do programa CQC, que foi exibido na Band entre 2008 a 2015.

Ao conversar com Bial, Monica, que atuou no programa entre os anos de 2009 a 2013, ao avaliar a sua participação na atração, chegou a conclusão de que ele também foi responsável por ampliar o discurso de ódio que era feito pelo então deputado Jair Bolsonaro, na época em que fazia parte do programa como repórter.

A respeito da situação, Iozzi explicou que nunca tinha conseguido ter uma visão mais ampla em que ela pensava a médio e longo prazo, e que ao invés de estar fazendo uma denúncia, ela poderia na ocasião em questão estar dando destaque para o político em questão, e que poderia estar de fato fazendo com que o discurso feito por ele estivesse sendo ainda mais ampliado.

Na conversa, no entanto, Monica não responsabilizou o programa pela eleição de Bolsonaro como presidente do Brasil. A atriz somente se mostrou arrependida por ter dado voz pra o então deputado em diversos momentos em suas entrevistas para a atração da Band.

 

Escrito por Redator Seguindo News

Escrevo sobre os mais diversos temas. Prezo pela parceria com os publishers. Os divulgadores que precisam de matérias específicas podem solicitar.