Mulher de 25 anos processa hospital após passar por uma cesariana de emergência sem anestesia

A mulher de 25 anos já estava com 41 semanas de gestação quando o bebê deu indícios de que ia nascer.

Uma situação bem inacreditável aconteceu com uma mulher na cidade de San Diego, situada no EUA. A mulher identificada como Delphina Mota que estavam gestante, e teve a sua filha através de uma cesariana de emergência sem anestesia.

E após passar por esse episódio frustante em sua vida, ela entrou com uma ação contra o hospital, por não ter usado os meios necessário para trazer a sua filha ao mundo sem sofrimento.

A mulher de 25 anos de idade, estava com as suas 41 semanas de gravidez completas, além disso o bebê deu a mãe um sinal de que estava prestes a vir ao mundo.

Então ela e o seu companheiro foram ao Centro Médico tri-Citye e durante toda a noite ela estava em trabalho de parto, até aquele instante tudo parecia perfeitamente normal seguindo da maneira que era proposta para o nascimento de uma criança.

Mas de repente algo inesperado aconteceu, o pesadelo de Delphina se iniciou, a pressão sanguínea da mulher caiu muito e o obstetra que a acompanhava não pôde ouvir o batimento cardíaco do bebê, pois estava muito fraco, foi ai que ele decidiu fazer uma cesariana de emergência.

Poucos minutos depois, eles chamaram o anestesiologista porque estava preocupado com o fato de o bebê não resistir à decisão precipitada, e eles não chegaram ao local a tempo e a obstetra Sandra Lopez e sua equipe decidiram que iriam salvar a vida do bebê de qualquer maneira.

Em seguida ele pediu para que os enfermeiros amarrassem as mães de Delphina, atendendo a ordem eles fizeram o que a médica pediu e logo depois começaram os procedimentos.

Eles não fizeram uso de nenhum medicamento ou anestesia na mulher e logo cortaram o abdômen e fizeram a retirada do bebê, infelizmente esse foi um caso real e que aconteceu em San Diego, deixando muitas pessoas perplexas.

O companheiro de Delphina disse que, embora todos os médicos estivessem prontos para uma cesariana de emergência, ele percebeu que havia algo errado, então começou a ouvir os gritos dolorosos da mãe de seu bebê.

Embora a dor que ela passou tenha sido terrível, o bebê nasceu muito saudável, mas a mãe experimentou uma experiência tão dolorosa, que ela nunca esquecerá.

O advogada que representa a mulher entrou com uma ação contra o hospital e exige 5 milhões de indenização á ela, o seu companheiro ficou espantado com a situação e com a maneira que trataram ela.

Ela foi uma grande vitima de uma violência extrema, mesmo que fosse para salvar o bebê  não era necessário ela passar por aquilo, e se questionou como um hospital não teria um anestesista para uma caso de emergência.

Ele ainda terminou dizendo que a situação era bem parecida com a de alguém colocando uma faca em sua barriga e ir te cortando todo, ele se colocou no lugar da namorada e ficava imaginado como seria ser estripado como um peixe.

Veja abaixo uma foto de Delphina e sua bebê:


PUBLICIDADE

Escrito por Margareth Santos

Me chamo Margareth Santos, Sou mãe e tenho uma família linda, Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.