Pastor Everaldo, preso hoje, já batizou o presidente Jair Bolsonaro no rio Jordão, em Israel

O presidente do Partido Social Cristão foi preso na manhã de hoje, acusado de desvio de recursos públicos.

Nesta sexta-feira (28), o pastor Everaldo, que também é presidente nacional do PSC – Partido Social Cristão, foi preso sob a acusação de estar envolvido em um esquema de desvio de recursos públicos que seriam destinados à saúde.

O governador do estado, Wilson Witzel, é acusado de ser o chefe do esquema e foi afastado do cargo. A prisão do pastor Everaldo teve grande repercussão e se tornou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais na manhã de hoje, inclusive muitos internautas relembraram que ele foi que em 2016 batizou Jair Bolsonaro no rio Jordão, em Israel.

Everaldo está sendo investigado ainda pela operação Lava Jato, onde é suspeito do desvio de R$ 6 milhões da Odebrecht e este dinheiro teria sido usado para ajudar Aécio Neves em 2014 durante os debates presidenciais. Bolsonaro já foi filiado do partido do pastor Everaldo, mas decidiu se aliar ao PSL para concorrer à presidência.

Mesmo não tendo nenhum cargo no Executivo estadual, pastor Everaldo é considerado como um grande influenciador e é apontado como responsável por loteamento de cargos e indicações políticas em vários órgãos, inclusive no Cedae e também no Detran.

Everaldo chegou a disputar a presidência nas eleições de 2014 e em seus discursos dizia que a corrupção é como uma ‘erva daninha’. Ele defendeu posições da bancada evangélica, inclusive se mostrando totalmente contra a união entre pessoas do mesmo sexo.

 

Escrito por Russel Morais

Escrevo notícias sobre o mundo dos famosos, os últimos acontecimentos do Brasil e no mundo, além de curiosidades, dicas, economia, tecnologia.